"Concluindo Relacionamentos" por André Kummer


Conclusão é um estado de plenitude atingido através do desapego mental e emocional.São atos ou ações que levam ao fim uma situação ou um relacionamento.

É claro que muitas vezes sentimos que falimos em uma relação, seja ela uma amizade, um familiar ou um relacionamento amoroso. Às vezes sobra só hostilidade e raiva, ou simplesmente não entendemos o que aconteceu. Sofremos.

É preciso concluir e fechar esse processo. Quando não se tem a oportunidade de expressar o que se sente ao final de um relacionamento, ele fica incompleto.

Mesmo que a outra parte não esteja mais por perto, sem uma conclusão, qualquer tipo de relacionamento fica incompleto.

A morte, assim como a separação, o divórcio ou qualquer tipo de interrupção brusca num relacionamento, traz à tona uma quantidade incrível de emoções que precisam ser liberadas.

Essa liberação resulta em conclusão. Quando não há liberação, nós nos fazemos perguntas, sentimos dor, os porquês ficam sem resposta e, por fim, transformam-se em raiva e medo.

O mais importante, é que, quando não há conclusão, não aprendemos as lições, não recebemos a bênção da sabedoria.

Não chegamos a compreender ao certo por que tal pessoa fez parte de nossa vida, qual foi o benefício resultante do que compartilhamos, o que aprendemos sobre nós mesmos, de que forma crescemos e ficamos melhor equipados para caminhar na direção de relacionamentos novos e mais produtivos.

Como podemos chegar a uma conclusão quando a outra pessoa não está mais viva ou não quer nem ver nossa cara (e nem nós a dele)?

Escreva uma carta. Desfaça-se de objetos que lembre a pessoa. Queime incenso pela casa. Tome um banho de descarrego. Pule três ondinhas. Matricule-se em um curso de línguas. Matricule-se na academia. Comece terapia.

Use qualquer ritual, estratégia ou processo. O importante é parar de ruminar e murmurar continuamente.


        

Comentários