Transexual usado por Feliciano como símbolo da “cura gay” conta que ganhava cachê em cultos evangélicos

Por Kiko Nogueira para o DCM 

Transexual usado por Feliciano como símbolo da “cura gay” conta que ganhava cachê em cultos evangélicos

Largou um relacionamento com um homem para viver um ano orando e jejuando. Chegou a namorar uma garota evangélica, até assumir novamente a homossexualidade.

Ela afirma que vivia do que ganhava com seu testemunho nos cultos. Variava entre 500 e 1700 reais por visita. Esteve em diversos programas de televisão e eventos, vários deles com o pastor e deputado federal Marco Feliciano.

“Cansei de ser usado por pessoas como ele”, diz. Talita fez um vídeo contando os bastidores da campanha da “cura gay”:


Comentários